on line

Pedro Aruvai

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Protesto


AVISO.


Ficarei por um tempo sem net, não sei quanto, talvez para sempre? Mandei desligar minha internet, por não concordar com alguns absurdos praticado pelas prestadoras desses serviços, aos olhos das autoridades e infelizmente aceito passivamente pela população. Não importa o quanto se paga nem quem tem dinheiro para pagar, o que questiono e motiva-me a esse protesto, é o absurdo praticado por essas empresas. A pergunta é: por que para contratar um serviço de internet sou obrigado a contratar um pacote com televisão e telefone?Se eu quero apenas internet, porque tenho que ser obrigado a contratar TV e telefone, se não quero, e não necessito desses serviços? Se eu não tenho nem aparelho de telefone, nunca fiz uso da linha, e este mês me cobraram trinta e sete (37) reais de taxa telefônica. Não posso compartilhar com esse maldito pacote NET/EMBRATEL, isto é uma verdadeira “ABERRAÇÃO”.

Concordo que as empresas tenham o direito de vender pacotes casados de seus serviços, dois, três, quantos serviços elas quiserem, da mesma empresa ou até mesmo de outras empresas em parceria, desde que, o consumidor aceite e haja a opção de não aceitar e ter o serviço que ele desejar. Se o consumidor quer TV e internet, que lhe preste o serviço de TV e internet. Se o consumidor quer somente internet, que preste-lhe somente serviços de internet. Mas, se o consumidor optar pelo pacote completo, seja quantos serviços for oferecido, sendo de uma única empresa ou de parceria, então tudo bem, que seja de acordo do consumidor. O que não se pode concordar é com essa “ABERRAÇÃO” abusiva.

Agora, esses abusos acontecem porque não existe mais governo. Os governos não tem mais poder nenhum! Todavia isto não é um mal do Brasil, mas do mundo todo, pois o mundo está cada vez mais dominado pelas empresas, e os governos cada vez mais são apenas figurantes, verdadeiros “BONECOS DE FANTOCHES”, não mandam em absolutamente nada! E em países como o Brasil, infelizmente, isto se torna ainda mais grave, onde os governantes são mais fáceis de serem comprados. Caberia ao governo uma determinação proibindo as empresas dessas práticas abusivas. Mas, se o governo não age, a sociedade deveria agir, como? Não aceitando esses abusos. De que maneira? Não concordando instalar internet em suas casas que fosse com essa obrigação. Se todas as pessoas agissem assim, mandassem desligar e não aceitassem esses pacotes, aceitassem apenas aquilo que fosse de seu acordo, a sua necessidade, aí sim, as empresas entrariam na linha.

Mas sei que isto não vai acontecer, porque o governo não manda em nada, a sociedade é estupida e não age, e quando age é de maneira errada, e esse meu protesto isolado não vai causar efeito, “alem de ficar sem internet em casa”, mas não posso compartilhar com essa aberração. Mas para a empresa tanto faz, um cliente a menos não lhe fará diferença, e certamente preferirá perder o cliente que mudar essa politica absurda, de empurrar goela abaixo na população o que ela não precisa, o que ela não concorda, e fazê-la pagar -e caro, por absurdos como esses, por serviços que não necessita e não usa. Quem precisa da internet, como eu e outras pessoas, se ver na obrigação de “servir as empresas” ao seu modo, contratando serviços desnecessários se quiser fazer uso de um outro. E mesmo que precise de algum desses serviços, como TV a cabo e telefone fixo por exemplo, não poderá contratar de outra empresa, que lhe ofereça um serviço melhor e com menor preço. Como fazer funcionar a tão falada concorrência? Num mundo de governos vendidos que não governam nada; e a população controlada, imergida na sua triste estupidez! Fico sem internet mas não vou pagar por um serviço que não uso, que não preciso, não vou compartilhar com essa ABERRAÇÃO!


20 de junho de 2011

PEDRO ARUVAI